Mitos e verdades sobre o drywall

Indicados para a construção de paredes e forros, os sistemas de drywall podem ser utilizados em aplicações variadas, de residências a salas de cinema, passando por escritórios e espaços comerciais.

Velocidade de execução, precisão geométrica, redução de desperdícios e a possibilidade de modular o desempenho acústico conforme a exigência do projeto são motivos que tornam essa tecnologia uma ótima opção.

Embora seja utilizado no Brasil pelo menos desde os anos 1990, o drywall ainda é cercado de mitos e desconhecimentos. A seguir, você pode conferir os questionamentos mais comuns, com respostas bastante objetivas.

  1. Drywall é resistente?
    A chapa de drywall é produzida com um núcleo de gesso natural e aditivos, revestido com duas lâminas de cartão duplex. Neste conjunto, o gesso proporciona resistência à compressão, e o cartão, resistência à tração. Apesar da reduzida espessura das placas, o drywall pode resistir a tremores, choques e vibrações. Para isso, o dimensionamento deve ser adequado ao pé-direito da edificação, bem como às cargas às quais o sistema estará submetido.
  2. Drywall resiste à umidade?
    Para áreas úmidas, como cozinhas e banheiros, devem ser utilizadas chapas desenvolvidas especificamente para esse fim (placas verdes), que contêm hidrofugantes em sua fórmula. Para áreas constantemente molhadas, como box de banheiros, a parede de drywall deverá ser impermeabilizada com mantas asfálticas, por exemplo.
  3. Drywall isola ruídos?
    O desempenho acústico do drywall varia em função da espessura da parede, do número de chapas de gesso e do uso de isolantes ou absorventes acústicos, como as lãs de vidro e as lãs de rocha.

Se você está reformando e quer mais dicas, entre em contato com a EngeFácil e peça um orçamento grátis. Ligue (41) 3109-7676 ou (41) 99286-4433.